Austral substituirá Ejets por Boeing 737

Últimos posts por Raphael Magalhães (exibir todos)

A mudança faz parte do plano de renovação de frota e começará a ser feita já a partir deste mês

O presidente da cia aérea argentina Austral Líneas Aéreas, Mario Dell’Acqua, anunciou na última semana em uma coletiva de imprensa que a partir de Janeiro/2018 a empresa iniciará um processo de renovação de parte da sua frota, atualmente composta por 26 jatos da Embraer, E190 e E195. Inicialmente, 12 aeronaves serão substituídas, e as restantes de acordo com as necessidades futuras da empresa.

DSCN4547

A frota de Embraer da Austral, subsidiária da Aerolineas Argentinas, têm idade média de apenas 7 anos, mas de acordo com Dell’Acqua, a mudança de equipamento representa um aumento de 60% no número de passageiros transportados por voo, com apenas 25% de aumento nos custos. “Está provado que é mais econômico utilizar aeronaves de 170 lugares do que as aeronaves com 90 lugares nas rotas que temos agora, ainda mais se considerarmos o crescimento que está ocorrendo no setor de aviação do nosso país”, disse Dell’Acqua.

O Ministro dos Transportes argentinos, Guillermo Dietrich, também esteve presente na coletiva de imprensa e destacou os excelentes resultados que o grupo Aerolineas vem alcançando mesmo com o aumento da concorrência aérea na Argentina, notadamente com a chegada de empresas como FlyBondi e Avianca Argentina. Essas duas empresas são as principais vozes que lutam contra o fim do piso para o preço das passagens aéreas, que foi congelado pelo Governo Argentino em 2014 para evitar a concorrência ‘predatória’.

Em relação aos números da empresa, entre janeiro e dezembro de 2017, as receitas subiram para US$ 2.300 milhões, um crescimento de 12,8% quando comparado ao mesmo período de 2016. Além disso, o número de assentos ofertados cresceu 10% em relação a 2016, com uma taxa de ocupação média 3% maior que no ano anterior, atingindo o patamar de 80,4%, transportando 13,1 milhões de passageiros. Devido aos bons resultados, o nível de subsídio do governo argentino está gradativamente reduzindo. Em 2017 foram US$170 milhões, valor que deve ser reduzido quase pela metade e chegar a “apenas” US$90 milhões em 2018.

Associado ao plano de substituição dos Ejets por Boeings 737, a Aerolíneas Argetinas também está planejando a expansão de sua frota internacional, atualmente composta apenas por 10 Airbus A330-200, uma vez que os antigos e nada econômicos A340 estão com os dias contados para serem aposentados. O impasse está na escolha da próxima aeronave, que pode ser um Boeing 777, 787 ou até mesmo um Airbus A350.

 

 

 

 

 

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido pelo Contato Radar!