Ponte Aérea

Aonde a notícia voa

Primeiro Boeing 777X da Emirates deixa linha de montagem

Primeiro 777-9 da Emirates vai ganhando sua forma final.

O primeiro 777X da Emitrates vai ganhando sua forma final na linha de produção da Boeing, em Everett, no estado de Washington. O 777-9 (WH007/LN1611) deixou a linha de montagem no último dia 30 de julho após a conclusão da “junção final do corpo”, onde as equipes da Boeing conectaram o nariz do avião, as seções média e traseira do bimotor.

A Emirates possui encomenda para 150 aeronaves 777X, sendo 35 unidades do 777-8 e 115 777-9, em um negócio estimado em US$ 76 bilhões firmado em 2013. A companhia com sede em Dubai pretendia estrear seu novo jato durante o próximo verão (Hemisfério Norte), mas atrasos no programa devem postegar a entrega do bimotor para janeiro de 2021.

IMG_20190805_120034

Segundo o periódico norte-americano ‘Seattle Times’, Tim Clark, presidente da Emirates, renegocia seu pedido bilionário, postergando entregas e trocando alguns 777X pelo 787, sem alterar a quantidade de aeronaves.

Ainda sem o esquema visual da Emirates o destaque nas primeiras imagens fica por conta dos folding wingtips pintados com a bandeira dos Emirados Árabes Unidos. As “asas dobráveis” ​​permitem que o 777X mantenha a compatibilidade nos aeroportos com a família 777 existente, agregando valor para os clientes. Você pode saber como o mecanismo funciona clicando aqui.

A nova versão do ‘Triplo Sete’ possui 77 metros de comprimento e 72 metros de envergadura, podendo acomodar de 400 a 425 passageiros, oferecendo um alcance de 7.600 milhas náuticas (14.075 km).

(Clique para ampliar)

 

Problemas no motor GE9X

O cronograma de testes do 777X foi originalmente estabelecido em 14 meses, as falhas apresentadas no motor que equipa as novas versões do ‘Triplo Sete’, fará com que a Boeing reprograme a campanha de certificação do wide-body. O primeiro voo do maior bimotor do mundo estava agendado para o final de junho, mas um problema no funcionamento do motor GE9X fez com que a Boeing adiasse os planos.

Durante testes realizados na fábrica em Everett, uma anomalia nos motores General Eletric GE9X foi identificada. O erro encontrado no compressor, envolve 11 estágios do motor. Em junho, executivos da General Eletric Aviation disseram que o redesenho de um estator no compressor de alta pressão do GE9X provavelmente empurraria a certificação do motor para o último trimestre de 2019.

Boeing 777

As duas primeiras unidades de testes do 777-9, matrícula N779XW (WH001) e N779XY (WH002), permanecem na rampa do Paine Field, enquanto a avaliação no GE9X continua. Os motores GE9X no WH001, protótipo do jato, foram instalados em janeiro e acionados e integrados ao sistema da aeronave pela primeira vez no dia 29 de maio.

Com consequentes atrasos, as datas das primeiras entregas do 777X devem sofrer novas alterações. Inicialmente, o primeiro 777-9 deveria ser entregue entre junho e julho de 2020. Caso o primeiro voo do 777-9 ocorra dentro do novo prazo estipulado pelos executivos da General Electric, as primeiras aeronaves só entrariam em serviço comercial no fim de 2020 ou início de 2021.